MÚSICA ERUDITA -As Quatro Estações, de Vivaldi, abre a temporada 2018 da OBACH

15 de abril de 2018 | 16:00

A OBACH (Orquestra Brasileira de Arte, Cultura e História), abre temporada 2018 no domingo 15 de abril, às 16 horas, no auditório do Mackenzie. No programa, As Quatro Estações, de Vivaldi, compositor barroco que é uma das principais influências da orquestra. “O tempo e os seus ciclos são os elementos centrais da nossa nova turnê. E ao contrário do que aconteceu em todos os concertos até agora, em que executamos o movimento correspondente à estação do ano em que estávamos, vamos homenagear a cidade com a performance completa. A cidade envolta no céu mais belo do mundo receberá uma música igualmente celestial. A graça m ais citada sobre o nosso clima é a ocorrência de todas as estações em um só dia. Tal qual o dia brasiliense, Primavera, Verão, Outono e Inverno soarão dentro de um mesmo espetáculo”, explica o maestro e cravista Airan D’Sousa, diretor artístico da OBACH!”

As Quatro Estações é um quadro de concertos que retratam as sensações de cada clima do ano. É uma obra-prima com o poder de agradar gostos dos mais eruditos aos mais populares. Composta há três séculos, numa base climática bem diferente da brasileira, os concertos são tão universais que mesmo em nosso tempo e em nosso país é possível identificar as características de cada estação com o clima brasileiro. Para levar os presentes a essa viagem sonora, a obra será interpretada pelos violinistas Kathia Pinheiro, Clinaura Ramos, Drime Ribeiro e Paulo Cesar Xavier; pelos violistas V ictor Bueno e Carlos Eduardo Leandre, pela violoncelista Mirella Righini, pelo baixista Rui Eduardo Xavier e pelo cravista Airan D’Sousa. O convidado especial, Alessandro Borgomero, será o solista da Primavera e do Inverno; Kathia Pinheiro, do Outono e Drime Ribeiro, do Verão.    

 

Para a plena continuidade da Orquestra os concertos passam a ter cobrança de bilheteria possibilitando assim a recompensa pelo árduo trabalho desenvolvido pelo grupo. “A música é um grande alimento para a nossa alma, mas é preciso retribuir toda a dedicação dos integrantes da orquestra e buscar cobrir os gastos. Fomos prestigiados por um público muito expressivo até agora, e acreditamos que continuaremos a ter o apoio dos apaixonados pela m&uac ute;sica de qualidade. No mais, os preços estão bem acessíveis“, afirma a violinista Kathia Pinheiro, fundadora e diretora geral da OBACH.

SOBRE A OBACH (Orquestra Brasileira de Arte, Cultura e História)

Formada a partir dos músicos integrantes da Toccata Produções e Locações, que tem a violinista Kathia Pinheiro (Kathia foi spalla da OSTCNCS por 22 anos), como fundadora, a OBACH surge com a proposta de resgatar a música erudita em sua forma o mais original possível, através da performance histórica. Há tempos que músicos da Toccata manifestavam interesse em se aprofundar na música antiga, então foi organizado uma orquestra de câmara com 14 instrumentistas que vem ensaiando desde julho. “Me aposentei em 2016 depois de 36 anos de OSTNCS e, confesso, e fui grande entusiasta da criação da OBACH at&eacut e; paa continuar tocando em orquestra, algo que me realiza muito“, declara Kathia, que lidera a orquestra ao lado do cravista e maestro Airan D’Souza.

Para o repertório dos concerto, a OBACH sempre inclui, ao menos, um dos movimentos das Quatro Estações de Vivaldi, compositor barroco que é uma das principais inspirações da orquestra. “É uma forma de marcar a estação do ano em que estamos. Também buscamos resgatar a sonoridade Barroca, com direito a figurino especial. Nossa proposta é envolver a todos numa aura de encantamento, num convite a uma viagem a outras épocas”, afirma Kathia.

O diferencial, porém, vai além da execução da música antiga europeia com interpretação a mais fidedigna ao cenário de cada época. “Nosso movimento busca o resgate do ambiente musical euro-brasileiro que tem perdido cada vez mais espaço, ficando fora dos holofotes e, consequentemente, distanciando-se do público. Investimos em um perfil internacional para trabalhar com as conexões culturais do Brasil com o continente europeu para enriquecer essa experiência”, explica a fundadora.

SERVIÇO:

 15 de Abril de 2018 às 16h
Auditório do Colégio e Faculdade Mackenzie
SHIS – QI 05 Chácaras 74 a 79 – Lago Sul – Brasília/DF
Ingressos: https://www.obach.com.br/events/as-quatro-estacoes
Informações: (61) 98408 – 6171 / 98407 – 8923

Deixe um Comentário