Programa Bilingual Adventure da Casa Thomas Jefferson chega a unidade do Sudoeste

6 de Fevereiro de 2019

No dia 28.01 tive a oportunidade de participar da reunião informativa do Programa Bilingual Adveture da Casa Thomas Jefferson que este ano inova lançando também na unidade do Sudoeste. Vou escrever aqui minhas impressões sobre o que achei da reunião e o que foi passado para os pais presentes.

A reunião foi coordenada pela Professora Denise De Felice responsável pelo projeto que explicou com cuidado a proposta e os resultados já alcançados na unidade do Lago Sul. Segundo a educadora, o programa Bilingual Adventure da Casa Thomas Jefferson visa oferecer uma experiência única de aprendizagem bilíngue voltada para o século XXI, aliando a solidez tradicional da escola às melhores práticas internacionais de ensino e aprendizagem.

A professora relata que o Bilingual Adventure se trata de uma experiência única no Brasil na forma de ensinar a língua inglesa que visa desenvolver uma série de habilidades em nossas crianças, para que elas estejam prontas para as profissões do futuro, que ainda não existem.  Segundo a perspectiva da escola, o aprendiz do século XXI deve ter pensamento crítico, saber colaborar, se comunicar e ser criativo, isto, respeitando o estilo de cada criança.

A proposta do programa visa ensinar as crianças a aprenderem, tornando-os empoderadas dentro do processo de aprendizagem e de construção de um cidadão digital.

O que me chamou a atenção foi o uso de metodologias ativas na proposta que visam favorecer a atuação dos alunos tornando-os em entes autônomos, com aptidão em resolver problemas, capazes de colaborar, desenvolver senso crítico, sendo protagonistas e propiciando um aprendizado envolvente com empatia e responsabilidade.

Um exemplo do uso desta metodologia é o Project Based Learning que se inicia com a empatia em relação ao problema, chegando a solução com uso do desing thinking. Outro exemplo é o uso do Maker-Centered Learning uma metodologia centrada no fazer, mas o fazer dentro de uma razão, da solução de um problema real.

Além disso, durante a reunião, a professora mostrou um exemplo de aula sobre empreendedorismo de crianças de 10 anos da Unidade do Lago Sul que produziram cookies e venderam. A educadora ressaltou a importância em aprender também sobre o fracasso já que faz parte do aprendizado e da vida de qualquer um, não gerando frustrações. A lingua inglesa é o  meio de comunicação que, aliado a atividades de jardinagem, robótica, culinária propiciam um aprendizado dinâmico de aquisição da lingua.  A ideia é juntar o brincar e aprender a experiências singulares.

O curso apresenta um diferencial que traz um componente internacional: o IPC (International Primary Curriculum), baseado no curriculum britânico para enriquecer o programa que enfatiza habilidades pessoais e acadêmicas apresentando uma perspectiva internacional. As turmas terão no máximo 12 alunos e os pais podem escolher fazer duas ou três vezes na semana. Devido a procura, a escola abriu uma opção, apenas uma vez por semana, mas com limitações comparada às demais, devido ao tempo dispensado. O programa é para crianças de 03 a 14 anos.

Enfim, o programa da Thomas se mostra como uma ótima alternativa de ensino  para preparar os pequenos e pequenas  para os desafios do século XXI. Desejamos sucesso para o programa na nova unidade do Sudoeste!

 

A seguir vídeo informativo do programa e depois algumas fotos das novas instalações na unidade do Sudoeste.

Deixe um Comentário