Criando hábito da leitura

1 de Fevereiro de 2018

Se você tem filh@, já deve ter parado para se perguntar: como criar o hábito da leitura, nesse mundo tão cheio de tecnologias? Ler ainda é importante?

Pois bem, saiba que você não está sozinh@ nesse barco. Muitos pais ficam perdidos quanto aos estímulos essenciais para que seu filh@ seja um(a) leitor(a) exemplar. Alguns psicólogos defendem que este hábito deve vir desde a barriga da mãe. Então você pensa: agora lascou!

Calma!!!! Apesar dessa corrente, não está provado que a leitura ainda na barriga da mãe possa transferir para a vida extrauterina.

Foto da Internet

Trarei aqui algumas dicas simples e eficazes para que a família possa incentivar o hábito da leitura. Classificarei por faixa etária, visando, didaticamente, atender a um número maior de responsáveis:

 

0 a 3 anos: assim que o bebê começar a sentar, vale a pena investir em livros para banhos. Assim, pequeno terá os primeiros contatos com um livro colorido e estimulante. Além disso, os pais podem levar os pequenos à livrarias, deixá-los folhear os livrinhos dispostos nas áreas de leitura infantil.  Contar histórias antes de dormir também é fundamental. J

4 a 7 anos: nessa idade vem a alfabetização. Investir em gibis e pequenas revistas trará uma grande satisfação para os baixinhos que estão começando a descobrir o mundo. Importante manter a rotina de visitas à livrarias. Nessa fase, já vale a pena deixar a criança escolher um livrinho de presente, para que ela consiga enxergar o livro como algo especial. Não se esqueça: se comprou o livro, leia para a criança. Não deixe o livro parado.

8 a 12 anos: a criança já domina a leitura, vale a pena fazer um jogo de recompensas. Estipule uma pequena meta anual, caso a criança cumpra, ofereça uma premiação não material: um passeio legal, uma mini viagem. A cada ano, pode-se aumentar a recompensa e o prazer pela leitura vai firmando aos poucos. Você pode estar me perguntando: isso é comprar a criança? Entenda que o sistema de recompensa deve acontecer com algo que não é exatamente uma obrigação da criança. É uma forma de motivá-la. Diferente de oferecer uma recompensa se a criança fizer seu dever de casa, por exemplo. Nesse caso, não é recomendado. Para ilustrar que este sistema de recompensa dá certo, usarei como exemplo o que fazemos com meu filho Eduardo, de 10 anos. Iniciei esse sistema quando ele 8 anos. A meta inicial foi de 5 livros/ano. Ele cumpriu e pode escolher um passeio. Aos 9 anos, aumentamos a meta para 10 livros, e em 2017 dobramos para 20 livros. Ele cumpriu e o presentemos com uma viagem em família.

 

Imagem da Internet

As visitas à livraria, nessa idade, continuam a existir e a criança tende a ficar empolgada para comprar algum livro preferido. Se ela recebe mesada, faça um agrado, dê uma parte do dinheiro para que possa ajudar a comprar esse livro. Assim, a criança ficará cada vez mais envolvida em comprar algum livro de seu interesse.

 

Agora, um bom estímulo para a leitura dos pequenos é o exemplo: se os pais leem muito, naturalmente, a criança entenderá este hábito como parte de sua rotina .

 

Outra informação muito importante: o livro deve ser adequado à faixa etária, para que seja estimulante. Um livro inadequado à idade da criança, além de ser desmotivador, não terá benefícios. A leitura tem a função de ampliar o horizonte, aumentar a cultura e o vocabulário, instigar a imaginação e a criatividade dentre outras coisas. Para isso, os responsáveis devem escolher livros que façam sentido e que tenham a linguagem apropriada e adequada para cada idade.

Boa leitura a todos.

 

Caso deseje que este assunto seja palestra em sua escola, entre em contato comigo: fbclffaria@gmail.com/

2 Respostas

Deixe um Comentário